sexta-feira, 13 de julho de 2018

Simplesmente…


Até ao pequeno instante em que o ser hesita
sobrevive a certeza absoluta:
Nada é constante, a não ser… o amor.
Mas se o sopro é uma restia.
O segundo é explendor!

Serás tu a mistura exótica nos confins da certeza.
O perfeito sentir…. A explosão do átomo…
Ou serás, simplesmente… um desejo inventado.

Não sei; nem pretendo entender
se o que move a vontade
é o destino a correr.
Ou se é simplesmente o ego a sofrer.





Sem comentários:

Enviar um comentário

Beato Salu, Um quase Conto de Natal

A manhã esteve escura e gélida, como se querem algumas manhãs de dezembro. Ele ali está, finalmente! Há uns dias que não me cruzava com...