quinta-feira, 23 de agosto de 2018

De um lugar por inventar ou um quotidiano pardacento...


Lugar é inóspito e não é porque o vento seja agreste ou a terra árida!
A hostilidade revela-se nos rostos fechados e hirtos, nas bocas estéreis, seladas às palavras amáveis, às gargalhadas e à benevolência. Uma fina mas opaca capa de verniz ofusca o olhar gelado e à primeira vista; quando alguma mão se estende naquilo que deveria ser um sinal de boas vindas, os homens são cavalheiros e as mulheres exuberantes na sua feminidade.  
Tudo isto aponta para que, se sinta uma intrusa em terra alheia e esteja prestes a rebentar…

Sem comentários:

Enviar um comentário

Limite...

Quando o tempo te afirma que está no limite. Que a força imposta é usurpada sem virtude. Que a onzena é servil engasgar que omite. U...